AULA DE PIPA

O Projeto Pipa no Santa na Favela Santa Marta, tem o objetivo de ensinar a brincadeira a estrangeiros e visitantes na favela. Segundo Thiago Firmino, organizador da atividade, 82 crianças estrangeiras de diversos lugares do mundo, tiveram aulas com os jovens na favela. 
Dessa maneira, elas ensinam a fazer e soltar pipas e ainda de quebra conseguem faturar uma graninha passando a cultura da pipa no Santa Marta para os estrangeiros, que adoram.


Acredita-se que a primeira pipa do mundo tenha surgido na China, há cerca de 120 anos a.C. criada por um general chamado Han Hisin, com o objetivo de medir a distancia de um túnel a ser escavado no castelo imperial.Com o passar do tempo estas pipas logo que surgiram eram utilizadas para fim militares, tornaram-se uma arte popular aquele pais.Aos poucos,foram levadas para países vizinhos como Japão e Coreia. No Japão por volta do século XI relatos indicam que as pipas eram empregadas pelos militares para levar mensagens secretas para os aliados.

Nos países orientais, as pipas adquiriram um forte significado religioso e ritualstico, como atrativo de felicidade, sorte, nascimento, fertildade e vitoria, exemplo disso são as pipas com pinturas de dragões que atraem a prosperidade ou uma tartaruga longa vida, coruja sabedoria e assim por diante. No Brasil, estima-se que as pipas tenham chegado pela mãos dos portugueses na época da colonização.
Hoje, elas são conhecidas por diversos nomes, dependendo da região do Pais: arraia (Bahia), pipa(Rio de Janeiro), papagaio e pipa (São Paulo), pandorga (Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina),quadrado, tapioca, balde (Nordeste) e (Maranhão).






Venha fazer uma aula de pipa com nossos jovens e aprender um pouco mais dessa arte que faz a alegria de todos na favela.








Fotos acima são de um grupo com 82 crianças de diversos países que vieram no Santa Marta aprender a soltar e fazer pipa com jovens na favela.


Nenhum comentário:

Postar um comentário